Melhor que Oscar, cerimônia do Emmy foi justa e equilibrada. Confira os vencedores!

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

A Academia de Televisão, Artes e Ciências dos EUA conseguiu se mostrar melhor que a outra grande Academia americana, a mais famosa e prestigiada por realizar o Oscar, isso porque a cerimônia do Emmy, ocorrida ontem em Los Angeles, não somente foi abrangente, mas também justa. Até a apresentação, por conta de Neil Patrick Harris (How I Met Your Mother) teve bom gosto e medida certa.

65th Annual Primetime Emmy Awards - Show

Elenco e equipe de “Breaking Bad” no palco do 65º Emmy Awards

Cada vez mais Hollywood é passada para trás pela TV, já que grande parte da criatividade cinematográfica tem sido transferida para excelentes séries, e foram elas que brilharam: Breaking Bad e Modern Family saíram vitoriosas nas categorias principais, mas não foram as donas da noite, já que cada uma ficou com um pedaço do bolo. Em uma merecida distribuição de prêmios, teve espaço para Homeland, The Newsroom, House of Cards, Boardwalk Empire, The Good Wife, Scandal e ainda Veep, The Big Bang Theory, Nurse Jack e 30 Rock nas categorias comédia.

Confira a lista dos ganhadores.

Drama
Melhor série
Breaking Bad

Melhor atriz
Claire Danes – Homeland

Melhor ator
Jeff Daniels – The Newsroom

Melhor atriz coadjuvante
Anna Gunn – Breaking Bad

Melhor ator coadjuvante
Bobby Cannavale – Boardwalk Empire

Melhor atriz convidada
Carrie Preston – The Good Wife

Melhor ator convidado
Dan Bucatinsky – Scandal

Melhor direção
David Fincher – House of Cards (“Chapter 1”)

Melhor roteiro
Harry Bromell – Homeland (“Q&A”)

Comédia
Melhor série
Modern Family

Melhor atriz
Julia Louis-Dreyfus – Veep

Melhor ator
Jim Parsons – The Big Bang Theory

Melhor atriz coadjuvante
Merritt Wever – Nurse Jackie

Melhor ator coadjuvante
Tony Hale – Veep

Melhor atriz convidada
Melissa Leo – Louie

Melhor ator convidado
Bob Newhart – The Big Bang Theory

Melhor direção
Gail Mancuso – Modern Family (“Arrested”)

Melhor roteiro
Tina Fey e Tracey Wigfield – 30 Rock (“Last Lauch”)

Minissérie ou Telefilme
Melhor minissérie/telefilme
Behind the Candelabra

Melhor atriz
Laura Linney – The Big C: Hereafter

Melhor ator
Michael Douglas – Behind the Candelabra

Melhor atriz coadjuvante
Ellen Burstyn – Political Animals

Melhor ator coadjuvante
James Cromwell – American Horror Story: Asylum

Melhor direção
Steven Soderbergh – Behind The Candelabra

Melhor roteiro
Abi Morgan – The Hour

Diferentemente do Academy Awards, não houve hegemonia e as favoritas, como a estreante aclamada House of Cards, ficaram a ver navios, com exceção talvez de Claire Danes, a atriz vencedora tem brilhado no papel da instável e obsessiva Carrie (apelidada de “Mad Woman” pelo apresentador), e Jim Parsons, presença marcada com seu icônico Sheldon.

Em se tratando de favoritas, Downton Abbey e Game of Thrones ganharam honrarias técnicas (previamente anunciadas), mas amargaram na noite, sem nenhum troféu para a tristeza dos fãs, que torceram para Michelle Dockery (interpretando a agora viúva Mary na quarta temporada de Abbey, lançada ontem) e para Emilia Clarke (a Daenerys/Mãe dos Dragões), concorrendo em sua primeira indicação.

hereafter-thehour

Antes tarde do que nunca, as “anti-favoritas” “The Bic C” e a britânica “The Hour” foram reconhecidas

Em meio a surpresas, houve tempo para se despedir apropriadamente de verdadeiras preciosidades da TV: The Big C fechou com chave de ouro em formato de minissérie em 4 episódios, “Hereafter” , Laura Linney (Cathy Jamison) carregou a dramédia por quatro anos e sua atuação final, extremamente memorável e tocante, a rendeu o troféu de Melhor atriz, apesar das fortes concorrentes, como Jessica Lange (American Horror Story – Asylum). Se Downton Abbey decepcionou, os britânicos tiveram vez com The Hour, minissérie jornalística da BBC, que após duas grandes temporadas, com indicações ao Globo de Ouro e também ao Emmy, foi cancelada, porém sua vitória na categoria Melhor roteiro pode assegurar um fim apropriado ano que vem.

Mesmo com a premiação descentralizada, pode-se dizer que Behind The Candelabra, que retrata a relação entre Liberace e Scott Thorson, saiu favorecido, já que o bem recebido filme para TV ganhou 12 dos 15 prêmios dos quais concorria (incluindo os técnicos), seu relançamento limitado nas salas de cinema nos EUA pode até justificar uma menção no Oscar 2014.

Surpresa não foi somente a falta de clichês, Breaking Bad receber Melhor Série em Drama não foi tão previsível, uma vez que a segunda parte da última temporada é a que estava cotada a dominar a premiação em 2014, ainda em exibição nos EUA, e não a primeira. A série estrelada por Bryan Cranston e Aaron Paul, ambos laureados anteriormente, já entrou para o Guinnes Book como série mais bem aclamada pela crítica mundial e conquistou a proeza de ter um episódio (“Ozymandias”) com nota máxima no Imdb e Metacritic. Resta saber se o gosto pela igualdade e fraternidade vai sobreviver até a próxima cerimônia…

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Comments

comments