Não é tarde para conhecer The Civil Wars

hp_band
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
2

Eu queria estar falando sobre o novo single do The Civil Wars, sobre o próximo álbum ou sobre a atual turnê. Mas tópicos como esses não serão mais aplicados a esta dupla, pois apesar da alta qualidade e do público que vinham conquistando, o The Civil Wars anunciou seu fim permanente no último dia 5. Se você conhece o trabalho do duo, provavelmente lamentou essa notícia. Mas se você sequer chegou a escutar algo deles, não é tarde para conhecê-los. E penso que nunca será.

Antes de ter tido um fim, obviamente, o The Civil Wars teve um início. Joy Williams e John Paul White se conheceram em 2008 em Nashville, Tennessee. O primeiro lançamento da dupla foi o álbum ao vivo de um show que fizeram em 2009 no Eddie’s Attic. Em junho, “Live at Eddie’s Attic” foi disponibilizado gratuitamente no site oficial da dupla e baixado mais de 500 mil vezes. Em novembro desse mesmo ano, lançaram o EP “Poison & Wine”. A música que dá o título a esse EP é a mais popular da dupla, principalmente por ter tocado em episódios de séries de sucesso como “Grey’s Anatomy”, “90210”, “One Tree Hill”, “The Vampire Diaries” e “Pretty Little Liars”.

Barton+Hollow Em fevereiro de 2011, lançaram o primeiro álbum de estúdio, “Barton Hollow”, que alcançou a 10ª posição na Billboard 200. O álbum foi produzido por Charlie Peacock e garantiu a John Paul White e Joy Williams os Grammys de Melhor Álbum de Folk e Melhor Performance Country em Duo ou Grupo pela música homônima “Barton Hollow”. Instrumentais e letras bem elaborados e duas vozes altamente harmoniosas constroem as melodias do “Barton Hollow”. Canções que expressam a forte conexão entre os dois integrantes, que ficava mais evidente ainda no palco. Era visível a paixão dos dois pela música e por estarem se apresentando, juntos. Joy sempre tão cheia de vida, sorridente e dançante; John sempre de bom humor e tocando como ninguém, parecia gostar de fazer Joy rir. Era algo que fluía naturalmente. Clique aqui para assistir a uma apresentação de “From This Valley”.

A dupla ganhou mais um impulso mundial em uma colaboração com a cantora Taylor Swift, “Safe & Sound”, feita especialmente para a trilha sonora de Jogos Vorazes. A dupla ainda entrou com “Kingdom Come” – uma música só deles – nessa trilha sonora. Foi através de “Safe & Sound” que conheci o The Civil Wars, movido por uma curiosidade para saber se o som deles se aproximava dessa parceria. Lembro que fui conquistado logo pela primeira música do “Barton Hollow”, “20 Years”, e o conjunto da obra me fez escutar o álbum inteiro umas três vezes seguidas.

Toda a qualidade do trabalho que o The Civil Wars vinha desenvolvendo, o sucesso discreto, porém crescente, e a conexão dos dois tanto em estúdio quanto no palco não foram suficientes para mantê-los juntos. Em novembro de 2012 eles anunciaram que estavam entrando em hiato por tempo indeterminado. O motivo? “Discórdia interna e diferenças irreconciliáveis de ambição”. Uma explicação sem muitos detalhes como é comum com o fim de bandas/grupos. O que foi muito estranho, pois em nenhum momento deixaram transparecer que algo estava errado. A turnê que vinha esgotando ingressos em algumas datas foi cancelada e o dinheiro do público, devolvido. Porém, o comunicado mostrava que nem tudo era o fim, pois eles diziam que esperavam ter músicas novas para o público em 2013.

No dia desse anúncio, o site oficial da dupla ficou fora do ar devido à quantidade de acessos. Muitos lamentaram a notícia e alguns fizeram piadas dizendo que o nome da dupla era profético e tinha sido bem escolhido. Especulações sobre o assunto surgiram, mas ninguém além dos envolvidos sabia (ou saberia) os motivos reais. Eu tinha minhas teorias, mas só queria mesmo que o hiato não durasse muito.

Nesse meio tempo a dupla foi indicada para mais dois Grammys: Melhor Performance Country em Duo ou Grupo e Melhor Música Para Mídia Visual, ambas com “Safe & Sound”. Levaram apenas a segunda dessas categorias.

The+Civil+Wars Em junho de 2013, lançaram o single “The One That Got Away”, confirmando aquela vontade de lançar músicas novas para os fãs. Em agosto veio o segundo (e último) álbum de estúdio. O título homônimo foi coerente com o momento conturbado em que a dupla estava inserida. “The Civil Wars” vendeu 116 mil cópias na primeira semana e estreou em primeiro lugar na Billboard 200. Sonoramente falando, o álbum carrega uma tensão quase palpável. É possível encontrar a discórdia interna até na criação do álbum. Sim, pois como Joy e John não estavam se falando desde a separação não houve turnê de divulgação, apresentações ou mesmo fotos para o encarte. O clipe de “The One That Got Away”, por exemplo, foi feito com atores, já que não gravariam juntos. E o de “Dust to Dust”, que mostra os dois integrantes, é formado com filmagens de uma viagem que eles fizeram para Paris em 2011 e cenas da gravação da música em estúdio. Essa música, inclusive, faz parte da trilha sonora do filme mais recente de Carrie – A Estranha.

Joy foi a única que concedeu entrevistas, John permanecia em silêncio. Mesmo com toda essa situação a dupla ainda ganhou o seu quarto e último Grammy. Mais uma vez na categoria de Melhor Performance Country em Duo ou Grupo, desta vez por “From This Valley”. No dia da premiação, aconteceu provavelmente o momento mais tenso da breve história do The Civil Wars. John foi receber o prêmio sozinho, com uma aparência triste e exausta, e nos agradecimentos omitiu Joy totalmente. Ele sofreu críticas uma vez que o prêmio era para a performance de uma dupla e naquele momento pareceu que Joy nem existia. Mas logo em seguida ele reconheceu o erro e se desculpou em seu Twitter.

Antes do fim definitivo ainda foram lançados dois EPs. O “Between the Bars”, com alguns covers, e o “Bare Bones” com versões acústicas de algumas faixas do “The Civil Wars”. E também uma versão remasterizada daquele primeiro álbum ao vivo que eles lançaram, o “Live at Eddie’s Attic”. Nas redes sociais da dupla houve um apelo repetitivo para que seguíssemos os perfis individuais dos dois. Algo útil para de Joy que já está trabalhando no seu próximo álbum solo, e meio desnecessário para John que permaneceu sem dar notícias.

John Paul White tem apenas um álbum solo, “The Long Goodbye”, lançado em 2008. Já Joy Williams possui uma discografia bem maior fora do The Civil Wars. Não, eles não haviam feito sozinhos o que fizeram juntos, e tampouco farão. O The Civil Wars foi único, Joy e John se completavam. E, com o fim dessa guerra civil, só nos resta agradecer pelas músicas incríveis que eles criaram juntos.

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
2

Comments

comments