in , ,

8 músicas de sucesso com samples na composição

Se você é minimamente ligado na história da música popular e nas diferentes correntes, e ritmos, que embalaram o mundo pelos últimos 50 anos, você já deve ter sentido aquela máxima: “esse som não me é estranho”. E, talvez, seu feeling não esteja tão desregulado assim. Provavelmente, você reconheceu, ainda que de forma inconsciente, os acordes de um sample.

Sample nada mais é que um trecho de uma música (ou uma amostra, em tradução livre) copiado e colado dentro de uma nova produção musical. Como se fosse uma releitura de um som super chiclete, utilizado em outra canção. O processo é feito e refeito por diversos artistas e ganhou fama na década de 1970, principalmente no movimento do hip-hop. Naquela época, DJs mixavam batidas repetidamente através de vinis em duas mesas de som ao mesmo tempo. Na música eletrônica as colagens também são amplamente utilizadas.

Recentemente, a Netflix lançou a série The Get Down que ilustra como era praticado o ‘samplear’:

Nova série da Netflix,The Get Down, exibe o início do Hip-hop

O problema é que algumas pessoas confundem a utilização de samples com a prática de plágio. Vale lembrar, que plágio é a cópia total, ou parcial (dependendo das regras de direitos de uso) de uma obra, seja ela artística ou de cunho intelectual. E a prática caracteriza crime que é passível de penalizações.

8 músicas de sucesso com samples na composição

Foi pensando nessas confusões, que separamos 8 músicas que fizeram o maior sucesso pelo mundo e contêm pelo menos um sample na composição.

1. Madonna – Hung Up

A primeira música cola um dos samples mais famosos da carreia da Rainha do Pop. Hung Up, que faz parte do álbum Confessions on a Dancefloor, utilizou os sons dos teclados do ABBA, na música Gimme! Gimme! Gimme! (A Man After Midnight), lançada em 1979.

Durante sua carreira, Madonna já utilizou pelo menos 121 samples. Já Gimme! Gimme! Gimme! (A Man After Midnight), do ABBA, foi sampleada em 11 canções.

2. Kanye West – Famous

O hip-hop é um dos ritmos que mais utiliza a prática do ‘samplear’ e, claro, um dos ícones do movimento não ficaria de fora. Kanye West possui 489 samples contabilizados em sua carreira. E na música Famous, do álbum The Life of Pablo, podemos escutar o trecho de Bam, Bam, de Sister Nancy, gravado em 1982.

Ainda em Famous você escuta colagens de Do What You Gotta Do (1968), Nina Simone; Mi Sono Svegliato E… Ho Chiuso Gli Occhi (1973), de Il Rovescio Della Medaglia; E Wake Up Mr. West (2005), do próprio Kanye West.

3. Britney Spears – Toxic

A Princesa do Pop também utiliza samples em suas produções. Melhor dizendo, Britney Spears utilizou, até então, 22 trechos de outras músicas.

Em Toxic podemos escutar trechos da música Tere Mere Beech Mein, de Lata Mangeshkar & S. P. Balasubrahmanyam. A música faz parte da trilha sonora do filme híndi Ek Duuje Ke Liye, de 1981.

4. Jay Z – Young Forever

HOVA possui ‘apenas’ 635 samples contabilizados em toda a sua carreira. E na música Young Forever, feat. Mr. Hudson, a colagem de Foverer Young, de 1984, da Alphaville, fica clara já no primeiro acorde.

Forever Young, da Alphaville, foi sampleada seis vezes.

5. Beyoncé – Crazy in Love

O primeiro grande sucesso da carreia solo de Beyoncé, Crazy in Love, feat. Jay Z, também conta com um sample marcante. No início da canção podemos escutar os arranjos da música Are You My Woman? (Tell Me So), de 1970, da Chi-Lites.

Beyoncé já sampleou pelo menos 80 canções.

6. Rihanna – Don’t Stop the Music

A influência de Michael Jackson no meio Pop pode ser conferida na música de Rihanna. Em Don’t Stop the Music trechos da música Wanna Be Startin’ Somethin’, lançada em 1982, são repetidamente entoados.

A Rainha de Barbados possui 63 faixas sampleadas em toda sua carreira.

7. Michael Jackson – Wanna Be Startin’ Somethin’

Não são apenas os plebeus que utilizam os samples em suas canções, o Rei do Pop também aparece na lista. Michael Jackson usou 238 samples durante sua incrível carreia no trono do Pop.

Um dos trechos escolhidos foi o da música Soul Makossa, do Manu Dibango, lançada em 1972, e que foi colada no hit Wanna Be Startin’ Somethin’, em 1982.

O mais interessante desse caso é que Wanna Be Startin’ Somethin’ foi sampleada em pelo menos 51 músicas e Soul Makossa em outras 40 canções.

8. The Beatles – All My Loving

Para encerrar, trouxemos um exemplo fora do meio Pop/Hip-hop. Os Beatles no meio dos anos 1960 já faziam colagens de outros sons. Em All My Loving, de 1963, podemos escutar melodias da música Kathy’s Waltz, do Dave Brubeck Quartet.

Os Beatles samplearam pelo menos 131 músicas durante os 10 anos de atividade.

Como podemos exemplificar, usar samples (amostras) de outras músicas é uma forma comum de produção na indústria fonográfica. Aliás, a reprodução só ocorre com a autorização do detentor do direito autoral da peça original. Você pode conferir diversos artistas que utilizaram e proveram samples no site Who Sampled.

Beyoncé libera Formation no Vevo e Youtube. Assista!

Música, meio ambiente e a força feminina: com “Moana”, a Disney acerta de novo