Batgirl: 5 ótimas histórias que poderiam inspirar o filme

batgirl
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
11

A DC está preparando um filme solo para a Batgirl e, ao que tudo indica, o longa será escrito e dirigido por Joss Whedon, o responsável pelos dois primeiros filmes dos Vingadores!

Joss é experiente em desenvolver protagonistas femininas fortes, tendo criado a série Buffy – A Caça Vampiros, e pode funcionar muito bem à frente da personagem que, diferente do que muitos pensam, está longe de ser apenas uma variação feminina do Batman.

A heroína evoluiu bastante desde a sua criação, há exatos 50 anos, e conta com alguns dos melhores arcos dramáticos das histórias em quadrinhos. Analisando todo esse período, é possível selecionar algumas tramas que seriam bem legais de assistir no cinema, e aqui estão algumas ideias.

Batgirl: Ano Um

Se o objetivo da Warner é contar uma história de origem, a resposta pode estar aqui. Nesta série de quadrinhos, Barbara Gordon (sua identidade real) decide virar heroína após o sexismo sofrido ao ser rejeitada pela polícia de Gotham e pelo FBI. Ela então usa uma identidade parecida com a do homem morcego para enfrentar o crime, e quando é confrontada por ele próprio sobre a escolha responde que, assim como o herói, não precisa da aprovação de ninguém para proteger a cidade.

Folie a Deux

Essa é mais uma história de origem, porém focada no relacionamento da personagem com seu pai, o Comissário Gordon. Aqui os dois precisam fingir que não se conhecem ao mesmo tempo em que as atitudes de ambos tendem a proteger um ao outro.

Wanted

Além de sofrer em ter que combater o crime mesmo após a recente morte de seu irmão, Barbara ainda precisa provar sua inocência para o próprio pai, que culpa a Batgirl pelo ocorrido, sem saber que debaixo da máscara está sua filha.

The Bat and the Cat

Se a pegada para este filme vai ser completamente diferente do que vimos na DC até agora, então o primeiro encontro entre a Batgirl e a Mulher-Gato é uma opção a ser considerada. A história é divertida e despretensiosa, focando na busca incessante por um notebook roubado pela famosa vilã do Batman e que acaba aproximando as duas personagens.

Batgirl #45

A sugestão aqui é a incorporação no cinema de um dos elementos mais importantes da nova fase da heroína nos quadrinhos: o fato de que sua melhor amiga é uma mulher trans. Nessa história, especificamente, é onde acontece o casamento da personagem chamada Alysia Yeoh, se destacando como o primeiro casamento transexual das HQs mainstream. Seria um passo importante para a diversidade nos filmes de super-heróis.

Muito provavelmente a DC deve adaptar a nova versão da heroína, em que a personagem não fica paraplégica após levar um tiro do Coringa. Na história clássica ela, então cadeirante, passa a agir sob o nome de Oráculo, usando seus conhecimentos de informática no combate ao crime em vez de participar ativamente da ação.

Apesar deste arco ser um dos mais importantes em seu cânone, na última reformulação da editora a Batgirl conseguiu superar o acontecido ao se submeter a um novo tipo de cirurgia e pôde continuar agindo normalmente em suas missões. Considerando o olhar otimista que a Warner pretende trazer para seus filmes, se inspirar nessa nova fase seria uma ótima ideia.

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
11

Comments

comments