As 5 referências da cultura LGBTQ que aparecem no clipe 'Cheguei' de Ludmilla

ludmilla-referencias-lgbtq-meangirls-meninas-malvadas
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

O novo videoclipe de Ludmilla, Cheguei, foi lançado ontem e está cheio de referências LGBTQs. Com drags celebridades, como Pabllo Vittar, Lia Clark e Gloria Groove que estão a cada dia com mais visibilidade, e com grupos voltados para o público LGBTQ em redes sociais, como o LDRV, a cantora resolveu utilizar o tema em seu novo clipe.

Dirigido por Felipe Sassi, o videoclipe aborda o combate ao preconceito e a representatividade LGBTQ. Confira as referências que encontramos:

Meninas Malvadas

Provavelmente um dos filmes mais icônicos para a comunidade gay, Meninas Malvadas é o contexto central do vídeo. Aliás, quem não lembra da abertura do longa.

E você percebeu que o Livro do Arraso (ou Burn Book) está presente no clipe?

Lia Clark e outras dragqueens brasileiras

Ludmilla convidou a intérprete de Chifrudo, Lia Clark, e outras drags brasileiras para o elenco do clipe. E o resultado foi incrível!

Choices

Para quem assiste Rupaul’s Drag Race sabe do que estou falando. A dragqueen Tatianna inventou que o ser-humano tem o poder de escolha e quando alguém faz uma escolha não muito legal, você chega e fala choices. O termo está estampado na camisa de uma das participantes de Cheguei.

Cartazes de resistência e letra de Born This Way

Olhem esses cartazes! “Don’t be a drag, just be a Queen“, “Gay é ok” e “Diga não ao Bullying” ilustram o cenário.

Rihanna

Além de citar a cantora no começo do clipe, Ludmilla está usando várias peças de roupa da coleção FENTYXPUMA, criada por Rihanna. Para que não sabe, Ludmilla é uma das embaixadoras da marca no Brasil.

Pouco tempo após o lançamento de Cheguei, diversos comentários sobre as referências do clipe surgiram na internet. E você, percebeu algo de diferente?

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Comments

comments