The Handmaid's Tale: veja as principais diferenças entre a série e o livro que a inspirou

the handmaids tale 4
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
11

Por mostrar uma realidade alternativa terrivelmente próxima da nossa, The Handmaid’s Tale tem feito sucesso nas redes sociais. A série do serviço de streaming Hulu já é apontada como a melhor estreia do ano, e tem surpreendido os espectadores a cada novo episódio. Sua trama é inspirada na obra O Conto da Aia, da autora Margaret Atwood, mas adapta de forma diferente alguns conceitos do livro para a TV.

O site Hollywood Reporter fez um levantamento sobre os os cinco primeiros episódios e as principais mudanças na história até agora comparando ao material original. Veja a seguir:

A mãe de Offred

Na série, a protagonista Offred tem um espírito rebelde e, apesar de buscar se adaptar ao novo mundo no qual está inserida, questiona constantemente por meio da narrativa em off os acontecimentos ao seu redor. No livro, sua personalidade não é bem essa, e quem tinha tais características era a mãe da personagem, que fazia parte da resistência e era um contraponto à filha, muito mais conformada com toda a situação da trama. Até agora, a matriarca ainda não foi nem citada na série, mas de acordo com Bruce Miller, criador do programa, ela talvez tenha bastante espaço numa provável segunda temporada.

Cora

A personagem Rita, que serve a família Waterford junto com Offred, une as características da personagem homônima dos livros e de outra que ainda também não apareceu na série. Cora era paciente, esperançosa e muito delicada, o oposto do que Rita representa na obra literária. Ao adaptarem a história, os produtores resolveram usar as personalidades de ambas apenas em Rita, que na TV é mais simpática.

O olho de Janine

Uma das cenas mais chocantes da série até agora foi logo no primeiro episódio, quando Janine tem um de seus olhos arrancados por conta do “mal comportamento” perante as novas regras. No livro, apesar de todo o horror retratado, esse tipo de mutilação corporal não existe, mas essa também não é a única mudança com relação a ela. Na versão televisiva, Janine é muito mais maluca do que no livro, e isso é justificado pelo criador do programa ao dizer que essa é apenas a forma encontrada pela personagem para lidar com os horrores ao seu redor.

O passado de Ofglen

A história de Ofglen, parceira de compras de Offred que depois revela-se membro da resistência, é uma das mais interessantes na adaptação pra a TV. Na série descobrimos que a personagem é homossexual e inclusive casada com outra mulher, enquanto no livro todo o seu passado é misterioso. No material original ela desaparece repentinamente e o leitor fica sem ter ideia do que aconteceu até que, mais tarde, é explicado que ela se enforcou para não ser torturada e interrogada pelo governo, que já estava prestes a pegá-la.

O linchamento

Outro forte momento do primeiro episódio é quando as aias são liberadas para matar com as próprias mãos um homem acusado de estuprar outra aia. Na série, Offred aproveita a oportunidade para descontar toda a sua raiva, enquanto no livro a personagem fica horrorizada e nem participa da violência. Na obra, a principal responsável pela morte do rapaz (que na verdade é inocente das acusações e só foi exposto a tal situação por ser da resistência) é Ofglen, que o reconhece e toma tal atitude para acabar logo com o sofrimento dele.

Uma casta a mais

No programa, nós sabemos que a sociedade foi dividida em castas. Inclusive as mulheres, mesmo sem direito algum, contam com uma subdivisão própria. As esposas estão no topo dessa pirâmide, que conta depois com as tias, as marthas e as aias. No material original, há também as econowives, que estão abaixo das esposas e representam de uma só vez os papeis dos outros três grupos de mulheres.

A cerimônia

A “Cerimônia” no programa é difícil de assistir, porque na verdade não passa de um estupro. Esse ato corriqueiro no dia a dia das personagens é retratado na série com algumas pequenas mudanças em relação ao livro. Na obra literária todos os trabalhadores da casa acompanham o ato, enquanto na produção quem participa é apenas o comandante, sua esposa e a aia. Além disso, ao esperar a chegada do dono da casa para o ritual, a aia é liberada para assistir um pouco de TV, e isso não acontece na adaptação.

A fuga de Moira

Na série, Offred ajuda Moira (a Poussey de Orange Is The New Black) a escapar do Red Centre roubando as vestimentas de uma das tias que trabalham lá. O plano de fuga é idêntico ao do livro, com exceção de que originalmente a protagonista não participava da ação. A história era apenas comentada entre as aias, que se perguntavam sobre o destino da personagem.

O confinamento de Offred

Offred fica duas semanas presa dentro do quarto após não conseguir engravidar. Apesar de o livro deixar subentendido que a personagem passa algum tempo enclausurada como na série, é só na versão televisiva que isso fica explícito e tem um papel importante no desenvolvimento da história.

Leia aqui nossa crítica sobre The Handmaid’s Tale.

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
11

Comments

comments