in , ,

‘The Affair’ encerra sua quarta temporada trazendo à tona temas antigos

The Affair chega ao fim da quarta temporada trazendo de volta à sua narrativa os ingredientes que a deixou surpreendente: a complexidade emocional humana. A série que traz no elenco principal Dominic West, Ruth Wilson e Maura Tierney foi vencedora do Golden Globe de melhor série dramática para TV, em 2015, e apresenta uma trama complexa dividida em diferentes narrativas, baseadas nas personalidades e visões de cada personagem. Quatro anos após o lançamento da primeira temporada, e depois de um forte declínio narrativo, a penúltima temporada de The Affair retornou ao pódio de uma das melhores de drama da teledramaturgia norte americana.

Após arriscar uma terceira temporada voltada ao psicodrama – na qual Noah Solloway (Dominic West) sofria as consequências dos traumas sofridos na prisão -, os roteiristas de The Affair decidiram voltar às origens e resgataram na narrativa as relações falidas de cada núcleo, as desilusões amorosas, a busca de si mesmo, os sentimentos divergentes e a depressão. E justamente eram esses os temas que os fãs da série ansiavam desde o último ano. Vale lembrar que The Affair não é uma série sobre reviravolta. Assistir a série de Sarah Treem e Hagai Levi procurando por mistérios e grande acontecimentos é um tiro n’água. The Affair é uma série sobre pessoas e momentos.

A começar pelo casal Helen (Maura Tierney) e Vik (Omar Wetwally) que se destacou nessa temporada ao trazer à tona um câncer terminal que encerrava a vida de Vik. O personagem que pouco foi explorado pelos autores de The Affair nos primórdios da série, em poucos episódios mostrou que possuía um background muito interessante para a narrativa. Filho único de pais imigrantes, que largaram tudo para viver o sonho americano, Vik ganhou todo incentivo e investimento familiar para se tornar médico, e assim o fez. Ao concluir o objetivo, o personagem acabou por perder a sua sensibilidade com a vida humana. O reflexo é um ceticismo exagerado em relação a si mesmo, o que acaba assombrando o personagem nos últimos dias de vida. E paralelamente, Helen está perdida.

A personagem sofre em ultrapassar a dor da separação e em percerber que aquela relação em que ela está inserida não é para ela. Aliás, não é somente a separação que incomoda Helen. Juntamente há o fato da mudança. Helen não aceita as mudanças que o tempo fez em seu corpo, nega suas rugas, não percebe o próprio mau humor e a impossibilidade de engravidar é um impacto extra em sua vida.

E como The Affair é uma série sobre mulheres, não é a toa que o destaque fica com a mulher que dá nome a série. Alison, que é interpretada pela atriz Ruth Wilson, oscila entre nuances de depressão, em consequência a prematura morte de seu filho, e a esperança de encontrar um novo amor. Não podemos esquecer que Alison é uma mulher com dependência emocional. Durante anos viveu ao lado de Cole, a quem ela não amava mais, e depois embarcou em uma aventura de verão ao lado de Noah. E como característica principal em todas as relações Alison se portou como alguém que abdicava de seus sentimentos e desejos para viver um relacionamento “perfeito”.

The Affair encerrou a quarta temporada apresentando 10 episódios com muitas informações e de certa forma corridos, o que é comum em encerramento de seriado. E provavelmente, encerrará a série com mais 10 episódios que mostrarão o desenrolar da vida dos personagens sem a Alison.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Normani tem tudo para ser a nossa próxima diva do pop

‘Insecure’ é uma ótima série que você precisa conhecer