in

I Love It: A inconveniência de Kanye West

No dia 7 de setembro, Kanye West e Lil Pump lançaram o clipe de “I Love It” recheado de significado.

Com uma letra extremamente machista, o rapper chama sua parceira de “vadia” e diz que ama isso. Além do refrão pejorativo, ele afirma gostar de um sexo rápido e fala outras coisas mais pesadas sobre seu membro genital.


Durante o vídeo, Kanye e Lil Pump estão em uma armadura grande de caixa caminhando lentamente enquanto cantam. A ridicularização mostra uma imaturidade que West quis incorporar no vídeo. Dirigido pelo próprio Ye, há uma linha tênue entre uma crítica social e uma inconveniência.

A roupa usada pelos dois parece ser inspirada no jogo de video-game “Roblox”. O fato deles usarem essas vestimentas é uma tentativa de infantilizar suas atitudes.

Adele Givens abre a faixa e o clipe com uma mensagem de empoderamento feminino. A atriz e comediante mostra que antigamente mulheres não tinham o direito de se expressar sexualmente, diferente dos dias atuais.

“Porque vocês sabem, antigamente
Elas não podiam dizer o que queriam dizer
Elas tinham que fingir orgasmos e tal
Hoje nós podemos dizer pros caras: Ei, eu quero gozar, filho da puta!”

A partir de então, os dois caminham e dançam como se tivessem se divertindo mas com cautela. Enquanto caminha em um corredor, figuras de mulheres amarradas e de joelhos estão expostas como esculturas nos cantos. Em termos de proporções, Adele está muito maior que os dois, o que representa uma certa autoridade. Ao falar seu trecho, Givens parece estar dando ordens e sempre julgando o comportamento dos dois. Inclusive ao falar apontando.

Lil Pump, que completou 18 anos apenas um mês antes do lançamento do vídeo, é um adolescente e o veterano se iguala a ele. O vídeo pode ser considerado bastante significativo e problemático ao pensar o histórico de Kanye West. O rapper já foi acusado diversas vezes por misoginia, machismo, racismo e outros absurdos que todo mundo já está cansado de ouvir.

Para completar, o vídeo ainda estreou no Pornhub Awards, uma premiação pornô dirigida pelo Sr. West.

Na letra de “I Love It”, eles rebaixam uma mulher. Não sabemos o contexto da narrativa mas as coisas que eles falam são bizarras. (Não que se soubéssemos isso justificaria de alguma forma.)

“Vou te comprar uns peitos novos e te arrumar aquela plástica
Como você começa uma família? A camisinha escorregou”

O fato dele abraçar esses absurdos, torna tudo ainda mais polêmico e problemático. “Eu sou um doente, sou inadequado”, ele diz. Enquanto fala palavrões e xinga a mulher, ele parece se sentir repreendido. É como se ele tivesse testando o limite dela, mesmo sabendo que está errado. Sempre com um sorrisinho irônico.

Há também uma outra interpretação. Por estarem vestidos de personagens de video-game, além de serem infantilizados, eles podem estar se comparando a adolescentes que ficam xingando mulheres e são bobos. Os posicionamentos das câmeras mostram um pouco esse poder de superior e inferior. Ao mostrar a mulher, é sempre um contra-plongee (de baixo para cima). Já os homens, um plongee (de cima para baixo).

A moça parece estar dançando, o que mostra que ela pode estar se divertindo também. Talvez o vídeo seja uma crítica. No final, eles todos se encontram e a mulher continua sendo maior que eles. Ou seja, esses adolescentes fazendo esse tipo de coisa, só tornam eles ainda menores.

Se é uma crítica ou um clipe machista, fica na conclusão de cada um. A questão é que com quase 100 milhões de visualizações, a maioria não parou para refletir. Além disso, Kanye já é uma figura polêmica demais e ao fazer um projeto dessa magnitude, deveria deixar mais claro suas intenções.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

500 Dias Com Ela mostra Novas Formas de Amar

O relacionamento de Maura e Ionan, de Segundo Sol, é um desfavor para a causa LGBTQ