O relacionamento de Maura e Ionan, de Segundo Sol, é um desfavor para a causa LGBTQ

maura-ionan-segundo-sol
  • 41
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    41
    Shares

Desde que a novela das 21h, “Segundo Sol” estreou na Rede Globo, em 14 de maio de 2018, ela gerou algumas polêmicas em relação à falta de representatividade racial em seu elenco. Além desse fato, mais uma problemática de seu enredo tem chamado atenção de uma outra minoria. O casal Maura e Selma, interpretadas por Nanda Costa e Carol Fazu, respectivamente, tem levantado diversas questões sobre sexualidade.

Para contextualizar, Selma era casada com um homem no início da novela. Mesmo casada, ela manteve relações íntimas com sua vizinha, Maura. Por ter um relacionamento homoafetivo fora do casamento, a personagem começou a criar desconforto no público. Até aí, a gente até poderia engolir, visto que grande parte da população LGBTQ possui dificuldade de autoaceitação e descoberta de sua sexualidade.

Foto: Divulgação / Rede Globo

O público conservador – ainda maioria no nosso país – começou a desaprovar e os comentários homofóbicos sobre a relação extraconjugal passou a ser frequente. Logo depois, Lourival (Jackson Costa) acabou falecendo e as duas se assumiram.

Representatividade

Finalmente, representatividade LGBTQ na novela! Afinal, de todo elenco, o único casal homoafetivo desse enredo era até então um caso de adultério. Com isso, surgiu uma expectativa de representatividade em cima das duas.

As duas começaram a ficar super fofinhas, foram morar juntas, passaram a sonhar com um filho e abordaram um assunto nunca abordado em novela do horário nobre: barriga de aluguel para casal lésbico.

Enquanto Selma era a favor de um doador de esperma anônimo, Maura queria que seu parceiro de trabalho, Ionan (Armando Babaioff) fosse o escolhido, já que era conhecido. Acabou que Maura conseguiu convencer sua parceira.

Tudo bem que essa é uma escolha que só cabe ao casal mas já era de prever que esse enredo não daria muito certo na prática.

Foto: Divulgação / Rede Globo

Trabalhando juntos, eles começaram a se envolver enquanto rolava o processo de inseminação artificial. Após o anúncio da gravidez, o policial passou a querer fazer parte ativamente e o que confundiu muita gente sobre sua relação como o suposto “pai da criança”. Isso era outra coisa que também poderia ser engolida a seco já que realmente é algo que aconteceria na vida real.  Por ser um tabú para muitos, a maioria da população ainda não entende essa questão de doador / pai.

Maura e Ionan ficaram. Com uma pegação intensa, que diga-se de passagem nunca aconteceu entre ela e sua esposa, já que antes disso as duas não davam nem selinho direito para não desagradar a intocável família tradicional brasileira.

A formação do novo casal não seria um problema tão grande já que é bastante comum tratar traição de relacionamentos em novelas. Toda via, temos que lembrar que o casal em questão é o único homoafetivo na novela. Por isso, abordar uma traição com o doador de esperma pode ser bastante problemático e confuso.

Foto: Divulgação / Rede Globo

Bissexualidade

Para inicio de conversa, Maura nunca foi abertamente bissexual. Mesmo que fosse, ainda estamos introduzindo casais homossexuais nas novelas aos poucos. Tratar isso como um simples caso de bissexualidade seria complexo demais para o conservadorismo do público brasileiro, podendo causar até uma sabotagem. O caso reforça o estereótipo de que lésbica apenas existe porque “ainda não teria encontrado um homem certo”. E por mais absurdo que isso soe, ainda é reproduzido por homofóbicos.

Além disso, temos que lembrar que por ser o único casal gay da novela, ele, infelizmente, deve seguir o estereótipo – aquele que o casal tem dificuldade de se assumir e em algum momento dá o tão polêmico selinho gay. Talvez se existissem outros casais, a história de Ionan e Maura não seria tão problemática assim.

Ainda que o autor quisesse desvencilhar do padrão, o público não está preparado para entender esse nível de complexidade. João Emanuel Carneiro definitivamente não teve essa intenção, já que em todas as suas novelas anteriores, os personagens gays sempre tem a “cura gay” em algum ponto de seus enredos. Veja mais sobre isso, clicando aqui.

Sim, bissexualidade existe! Porém, seguir um padrão de que seus personagens homossexuais sempre fiquem com alguém de outro gênero não é ter boas intenções ao abordar sobre o B da sigla LGBTQ.

Atualmente, os dois estão apaixonados enquanto Selma ainda está casada com Maura e Ionan casado com Doralice. Ainda dá tempo de mudar, João!

Comments

comments