Vogue: A dança dos anos 80 que está de volta

vogue-pose-promises
  • 12
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    12
    Shares

Vogue é uma dança moderna mais popularizada dos anos 80. Os passos surgiram nos clássicos balls (ou ballrooms), chamados bailes, e nas boates gays dos Estados Unidos. Após algum tempo, Madonna ganhou o conhecimento da dança e acabou a colocando no mainstream com o clipe que se tornou um dos mais icônicos de toda a cultura pop.

Atualmente, a série “Pose”, de Ryan Murphy, e o clipe “Promises”, de Calvin Harris e Sam Smith estão trazendo o hype novamente.

Balls

Nos anos 60, nos Estados Unidos, mais especificamente em Nova York, surgiram os bailes no Harlem. Afroamericanos faziam performances de danças em um formato mais complexo que foi nomeado de Vogue. Inspirado na revista de mesmo nome, o voguing continua até hoje sendo um grande símbolo da cultura LGBTQ.

Os balls eram sediados por casas (“houses”), que era o coletivo de dançarinos e performers LGBTQs. Essas casas não eram apenas uma identificação social dos gays mas também servia como família para aqueles que eram tão marginalizados na época. Era um refugio dos que não eram aceitos socialmente.

Os membros dessas casas eram chamados de “filhos”, que muitas vezes mudavam seus sobrenomes para mostrar sua filiação. Alguns exemplos marcantes são a House of Xtravaganza, a House of Ninja e a House of Shiva, considerado o padrinho do voguing.

Strike a Pose!

O vídeo dirigido por David Fincher se tornou um dos mais famosos da carreira da Rainha do Pop e disseminou o Vogue para o público mainstream. Foi durante uma visita a um dos bailes que Madonna foi introduzida ao estilo pelos coreógrafos Jose e Luis Xtravaganza, da casa “House Ball”, do Harlem.

Inspirado nas décadas de 20 e 30, o clipe em preto-e-branco faz referências hollywoodianas. Foi uma apresentação da dança misturada com os até então novos passos de dança. O vídeo foi considerado pela Rolling Stone o 28º Melhor Clipe de Todos Os Tempos.

“Pose” (2018)

A série com o maior elenco trans da história foi lançada em junho deste ano e traz todo esse contexto histórico dos balls e da dança. A nova produção de Ryan Murphy tem atraído bastante atenção do público LGBTQ.

Ambientada em 1987, é possível compreender a importância dos clubes gays da época e como a sociedade marginalizava toda a comunidade. Quem acompanha “Rupaul’s Drag Race”, consegue pegar várias referências. Ryan retrata com seus personagens a essência do Vogue e das casas do Harlem, em Nova York.

Em “Pose”, é possível compreender a importância da expressão desse público socialmente excluído. O porquê dessa comunidade dar tanta atenção a essa arte. Também é citado com bastante ênfase a epidemia de HIV/AIDS da época, o que torna tudo ainda mais emocional.

Com apenas oito episódios e uma temporada (por enquanto), a série da FX conquistou o público e já confirma uma segunda temporada.

“Promises” – Calvin Harris e Sam Smith

O clipe lançado no começo de setembro já começa com alguns homossexuais mostrando a importância de sua expressão e de sua celebração.

Com efeitos de VHS, muito brilho, vogue and realness, Sam Smith, que é abertamente homossexual, celebra a diversidade e a arte do voguing. O vídeo foi dirigido por Emil Nava, e Calvin Harris, heterossexual, adota uma posição mais passiva no vídeo, o que deixa tudo ainda mais maravilhoso. O protagonismo é dos LGBTQ.

Com esse vídeo, é possível fazer uma comparação com “Pose” e ver que a celebração aos balls está em alta novamente.

A modelo Winnie Harlow também faz participação do clipe. Ela ficou conhecida por ter virtiligo e ter quebrado padrões. Inclusive, recentemente, ela foi anunciada como a nova angel da Victoria’s Secret.

O vogue está em alta e se você ainda não aprendeu, está na hora. É tempo de celebração, de diversidade, de posar!

Comments

comments